Economia

A Arábia Saudita vai lançar o primeiro trem de luxo do Oriente Médio


A Arábia Saudita vai lançar o primeiro trem de luxo do Oriente Médio
(Foto Reprodução da Internet)

A empresa de trens do governo da Arábia Saudita, SAR, assinou um acordo de 200 milhões de riais sauditas (aproximadamente US$ 53,33 milhões) com a Arsenale Group da Itália. O objetivo é lançar o primeiro trem de luxo na região do Oriente Médio.

A Arábia Saudita abriu oficialmente as suas portas aos turistas internacionais em “momento histórico” em 2019, e o reino do Médio Oriente tem feito todos os esforços para atrair visitantes desde então.

Continua depois da publicidade

O país investiu muito em turismo nos últimos anos, incluindo a construção de uma cidade no valor de US$ 500 bilhões no deserto do noroeste da Arábia Saudita.

Agora, o reino está seguindo a tendência do slow travel em grande estilo, entrando no mercado de trens de luxo.

Continua depois da publicidade

Viage de luxo em um trem cruzeiro.

De acordo com a mídia estatal da Arábia Saudita, o novo trem deve começar a operar no final de 2025. O Dream of the Desert oferecerá viagens de “cruzeiro de trem de luxo” da capital, Riad, para Qurayyat, que fica perto da fronteira norte com a Jordânia, de acordo com um comunicado à imprensa emitido pela SAR.

A rota percorrerá 1.300 quilômetros através do deserto da Arábia Saudita, passando pela cidade de Hail.

Com um design inspirado no “estilo e tradição sauditas”, os trens “totalmente personalizados”, compostos por 40 cabines de luxo, já estão em produção, com reservas programadas para serem abertas no final do ano.

“Recentemente, iniciamos a produção dos vagões do Dream of the Desert na Itália. Estamos animados com a estreia do nosso primeiro trem no reino nos próximos anos”, declarou Barletta em um comunicado oficial.

Faça uma escolha mais amigo do meio ambiente.

A Arábia Saudita decidiu entrar no mercado de trens de luxo, aproveitando o crescente interesse mundial por trens de alta velocidade e viagens “cruzeiros ferroviários”.

Muitos países estão investindo grandes quantias em novas obras de infraestrutura para atender à demanda dos clientes que procuram opções mais sustentáveis para viagens curtas e evitar congestão de tráfego nas estradas.

O presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou que irá destinar US$ 30 bilhões para melhorar as ferrovias do país. De acordo com a Reuters, a França também planeja investir cerca de 100 bilhões de euros (US$ 106 bilhões) em suas linhas de trem até 2040.

O lançamento do serviço saudita está planejado para ocorrer aproximadamente um ano após o “Orient Express – La Dolce Vita”, que é uma colaboração entre o Arsenale Group e o Accor Group.

As projeções do trem de 11 vagões, que segue o estilo dos anos 60 do filme “La Dolce Vita”, foram mostradas em 2021. O seu interior é composto por 12 “cabines de luxo”, 18 suítes, uma “Suíte de Honra” e um vagão-restaurante.

“As viagens de trem representam a opção mais ecológica de transporte, aprimorando as viagens a grandes cidades, bem como a locais de pequeno e médio porte com locais culturais e paisagens atraentes”, disse Luigi Corradi, CEO e gerente geral da Trenitalia, parte da empresa ferroviária estatal italiana Ferrovie dello Stato, em um comunicado na época.

O Dream of the Desert chegou seis anos depois do lançamento da Ferrovia de Alta Velocidade Haramain da Arábia Saudita. Essa ferrovia conecta as cidades sagradas de Meca e Medina ao Aeroporto Internacional Rei Abdulaziz em Jeddah, e foi lançada em 2018.

Investir em melhorias na infraestrutura

Transportando trens a velocidades de até 300 km/h, espera-se que a rede ferroviária se estenda por todo o reino do Oriente Médio.

Também estão sendo feitos aprimoramentos nas linhas existentes no noroeste do país, com mais serviços de alta velocidade por vir.

Em janeiro de 2022, o ministro de investimentos da Arábia Saudita, Khalid al-Falih, anunciou que o país planeja construir 8.000 quilômetros de ferrovias.

Novidades adicionais podem ser divulgadas nos próximos meses, enquanto o Oriente Médio se empenha em revitalizar o turismo, diversificar a economia e diminuir a dependência da receita do petróleo.

A Arábia Saudita quer usar mais de US$ 800 bilhões para desenvolver o turismo nos próximos 10 anos. Ela espera atrair 70 milhões de turistas de outros países a cada ano até 2030.

Os projetos atualmente em andamento incluem um novo destino turístico de luxo ao longo da costa do Mar Vermelho e a cidade futurista NEOM, que está sendo construída do zero no deserto do noroeste da Arábia Saudita.

Números recentes sugerem que esses esforços estão valendo a pena. De acordo com a Organização Mundial de Turismo (OMT), o país relatou um crescimento de 56% nas chegadas internacionais em 2023 em relação aos níveis pré-pandêmicos de 2019.

A Saudi Railway Company afirmou seu apoio ao programa governamental chamado “Visão 2030”, que busca diversificar a economia do país nos próximos dez anos. Eles ressaltaram que consideram o desenvolvimento do setor de turismo e cultura como uma de suas prioridades.

O CEO da SAR, Bashar bin Khaled Al Malik, diz acreditar que o Dream of the Desert será um acréscimo significativo à empresa, oferecendo aos visitantes e residentes a chance de descobrir mais regiões do reino “dentro de uma estrutura integrada de serviços de transporte de luxo”.

Então, será que o Dream of the Desert será impressionante o suficiente para competir com trens como o Orient Express ? La Dolce Vita, o Venice Simplon-Orient-Express, que vai de Londres a Veneza, ou mesmo o Seven Stars in Kyushu, um dos trens mais luxuosos do Japão?

Vamos aguardar para ver, mas é claro que a SAR está otimista em relação a esse conceito ambicioso.

“O acordo entre a SAR e o Arsenale, chamado de MoU (memorando de entendimento), marca o início da oferta de uma nova experiência de viagem de luxo de trem no mercado turístico”, explica Al Malik.


🔥 Recomendado para voçê 🔥