Brasil

A Enel ainda não pagou de volta a milhares de clientes em SP depois do apagão


A Enel ainda não pagou de volta a milhares de clientes em SP depois do apagão
(Foto Reprodução da Internet)

Nesta quarta-feira (06), Max Xavier Lins, diretor-presidente da Enel Distribuição de SP, informou que ainda não foram atendidas 7.074 solicitações de ressarcimento por danos elétricos. Esses pagamentos pendentes dizem respeito aos prejuízos causados pelas tempestades que ocorreram em São Paulo no dia 3 de novembro.

Segundo o diretor-presidente da companhia, mais de 7 mil solicitações estão quase sendo analisadas. Até agora, 964 pedidos foram rejeitados porque não havia relação de causa e efeito, e 440 foram pagos. No total, 8.478 solicitações foram feitas depois do evento climático.

O anúncio foi realizado durante uma sessão das comissões de Minas e Energia e de Defesa do Consumidor na Câmara dos Deputados. Os parlamentares usaram a reunião para discutir a interrupção do serviço de energia elétrica em São Paulo.

Durante a sessão, Xavier Lins enfatizou que esse foi o maior evento já ocorrido na Enel SP. O total de clientes sem energia elétrica foi sete vezes maior do que o recorde anterior, com 310 mil pessoas afetadas em 2022. Em 3 de novembro deste ano, São Paulo teve 2,1 milhões de clientes sem energia elétrica.

O chefe da empresa Enel explicou as medidas que foram tomadas e as razões para o apagão. Ele enfatizou que muitos danos na rede foram causados por motivos externos, como quedas de árvores. Ele também admitiu que houve falhas na comunicação com as autoridades, especialmente os prefeitos, durante a crise.

A concessionária informa que está cumprindo os prazos do contrato para análises e pagamentos. A companhia também está se esforçando para acelerar os ressarcimentos.

No último dia 30, a Enel anunciou medidas de apoio em caráter excepcional para clientes cadastrados na tarifa social de energia elétrica que ficaram mais de 48horas sem luz e clientes eletro dependentes através de duas iniciativas. Com a tarifa social, os consumidores afetados pelo apagão contarão com isenção da cobrança por três meses. Enquanto isso, no caso dos eletro dependentes, todos os clientes cadastrados, independentemente da duração da interrupção de energia, contarão com a mesma isenção.


🔥 Recomendado para voçê 🔥