Brasil

Cerveja contaminada: Justiça começa a ouvir réus do caso Backer


Cerveja contaminada: Justiça começa a ouvir réus do caso Backer
(Foto Reprodução da Internet)

A Justiça começou a ouvir os réus do processo criminal envolvendo a cervejaria Backer. Ao todo 10 pessoas são acusadas de envolvimento na contaminação dos tanques, que provocou 10 mortes e deixou outras 19 com sequelas após ingerir a bebida.

Os depoimentos aconteceram na 2ª Vara Criminal de Belo Horizonte. No primeiro dia foram ouvidos sócios-proprietários da empresa, Ana Paula Lebbos, Hayan Franco Khalil Lebbos e Munir Franco Kalil Lebbos.

Continua depois da publicidade

Os três interrogados enfatizaram não ter conhecimento e nenhuma participação na parte de produção da cerveja ou de compra e manutenção dos equipamentos da cervejaria na época da contaminação.

Nesta quinta (30), segundo dia de depoimentos, o juiz Alexandre Magno de Resende Oliveira ouvirá os responsáveis técnicos Ramon Ramos de Almeida Silva, Sandro Luiz Pinto Duarte, Cristian Freire Brandt e Adenilson Resende de Freitas.

Continua depois da publicidade

Na sexta-feira (01) quem depõe é Alvaro Soares Roberti, Gilberto Lucas de Oliveira e Charles Guilherme da Silva. Todos os réus são acusados de lesão corporal, homicídio e tentativa de homicídio culposo por meio de contaminação de alimentos.

Segundo a assessoria de imprensa da Comarca de Belo Horizonte, Paulo Luiz Lopes, que também era réu no processo, teve extinguida a sua punibilidade, após não resistir a um acidente vascular cerebral em 2020.

Todas as testemunhas de acusação e defesa, segundo a comarca, já prestaram depoimentos à justiça, mas não é possível prever quando o processo será sentenciado.

Relembre o caso

A contaminação das cervejas da empresa foi descoberta em janeiro de 2020 após várias pessoas que consumiram rótulos da marca serem hospitalizadas por intoxicação.

O inquérito policial foi concluído em junho e apontou que a contaminação da cerveja pela substância dietilenoglicol ocorreu por meio de rachaduras nos tanques que armazenavam a bebida.

Conforme a Polícia Civil, 29 pessoas que beberam a cerveja Backer desenvolveram uma síndrome que causou insuficiência renal aguda pela substância tóxica encontrada na bebida e que vazou de um dos tanques. Desse total, dez pessoas morreram e 19 apresentaram sequelas graves.


🔥 Recomendado para voçê 🔥