Internacional

Israel e Catar estão negociando positivamente sobre reféns, mas um acordo ainda está longe, diz uma fonte


Israel e Catar estão negociando positivamente sobre reféns, mas um acordo ainda está longe, diz uma fonte
(Foto Reprodução da Internet)

Uma reunião ocorreu nesta segunda-feira (19) entre autoridades do Catar, Israel e EUA para discutir os próximos passos relacionados à libertação de reféns do Hamas. De acordo com uma fonte informada sobre os esforços diplomáticos, a reunião foi considerada “positiva”, mas nenhum acordo está prestes a ser alcançado.

Participaram do encontro o primeiro-ministro do Catar, o chefe da agência de espionagem israelense Mossad e o chefe da Agência Central de Inteligência (CIA, na sigla em inglês) dos EUA.

Eles se encontraram em Varsóvia para discutir a possibilidade de um novo acordo. A ideia é garantir a liberação de reféns israelenses em Gaza, em troca da libertação de palestinos em prisões Israelenses e de uma pausa humanitária para promover a paz na guerra de Gaza.

Uma fonte disse à Reuters que as negociações foram boas, com os negociadores explorando e discutindo diversas propostas com o objetivo de avançarem nas negociações.

“No entanto, não esperamos que chegue a um acordo em breve”, complementei.

Em um comunicado divulgado hoje, o líder de Israel, Benjamin Netanyahu, mencionou que enviou o chefe da Mossad para a Europa com o objetivo de buscar a libertação dos nossos reféns. No entanto, não foram fornecidos mais detalhes sobre as discussões realizadas.

“Vou me empenhar ao máximo nessa questão e exigir que todos sejam trazidos para casa”, declarou Netanyahu.

A CIA não quis comentar.

O primeiro-ministro do Catar, Mohammed bin Abdulrahman Al Thani, que também é ministro das Relações Exteriores, se encontrou com o diretor do Mossad, David Barnea, e o diretor da CIA, Bill Burns, em uma reunião na Europa na semana passada. Depois desse encontro, eles tiveram algumas conversas.

O Catar afirmou que está tentando consertar um acordo de trégua humanitária que não deu certo depois de sete dias em 1º de dezembro. Além disso, o país está pressionando pela finalização completa da guerra entre Israel e Hamas, que já dura mais de dois meses e causou uma grande crise humanitária em Gaza.

O Catar e o Egito foram mediadores entre Israel e o Hamas na trégua do final de novembro, durante a qual o Hamas libertou 110 mulheres, crianças e estrangeiros que detinha em troca de 240 mulheres e adolescentes palestinos libertados das prisões de Israel.


🔥 Recomendado para voçê 🔥