Política

Milei volta atrás, envia uma carta a Lula e menciona a “construção de laços” com o Brasil


Milei volta atrás, envia uma carta a Lula e menciona a “construção de laços” com o Brasil
(Foto Reprodução da Internet)

O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, mudou de posição e enviou uma carta a Lula (PT), convidando-o para a sua posse. O convite surgiu após a visita da chanceler do líder argentino, Diana Mondino, a Brasília, onde foi feito o convite oficial.

Após a vitória de Milei, um candidato de extrema direita, fontes do governo brasileiro indicaram que Lula não planejava estar presente na cerimônia de posse. O ministro Paulo Pimenta (PT), da Secretaria de Comunicação Social da Presidência, mencionou que isso se deveu às ofensas anteriores de Milei a Lula, chamando-o de “ladrão” e “corrupto”.

Em um pronunciamento após a eleição na Argentina, Lula afirmou que não é necessário gostar ou ser amigo de outros presidentes para manter relações diplomáticas.

“Eu não tenho que gostar do presidente do Chile, da Argentina, da Venezuela. Ele não tem que ser meu amigo. Ele tem que ser presidente do país dele, eu tenho que ser presidente do meu país. Nós temos que ter política de Estado brasileira e ele do Estado dele. Nós temos que nos sentar na mesa, cada um defendendo os seus interesses. Não pode ter supremacia de um sobre o outro, a gente tem que chegar a um acordo. Essa é a arte da democracia. A gente tem que chegar a um acordo”, disse.

Na carta enviada neste domingo (26), Milei convida Lula para a sua posse, marcada para o dia 10 de dezembro. Ele expressa: “Sei que o senhor conhece e valoriza plenamente o que significa esse momento de transição para a memória histórica da Argentina, seu povo, e naturalmente, para mim e minha equipe”.

Importância da relação Brasil e Argentina

O presidente eleito também reconhece a importância da relação entre Brasil e Argentina e expressa o desejo de “continuar compartilhando áreas complementares, em nível de integração física, comercial e internacional”.

“Em ambas nações temos muitos desafios pela frente e estou convencido de que uma troca nos campos econômico, social e cultural, baseada nos princípios da liberdade, nos posicionará como países competitivos em que seus cidadãos podem desenvolver ao máximo suas capacidades e, assim, escolher o futuro que desejam”, destaca outro trecho da carta.

Ao final da mensagem, Milei expressa a esperança de que o trabalho de ambos os presidentes seja “frutífero” e menciona a “construção de laços”.


🔥 Recomendado para voçê 🔥