Brasil

O centro de SP tem mais policiais após ataque no Bar Brahma


O centro de SP tem mais policiais após ataque no Bar Brahma
(Foto Reprodução da Internet)

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), anunciou nesta terça-feira (5) a ampliação da Operação Delegada, um convênio entre a prefeitura e o governo estadual para que os policiais militares trabalhem para Guarda Civil Metropolitana durante as folgas.

O prefeito foi perguntado sobre o ataque ao Bar Brahma acontecido no domingo passado durante uma entrevista coletiva depois da inauguração da Unidade Acolhimento Amor Vida. Em sua resposta, Nunes disse que a cidade está trabalhando para melhorar a segurança aumentando o número de guardas municipais, ampliando o sistema de monitoramento com o programa Smart Sampa e comprando novos carros para aumentar o policiamento na cidade.

Continua depois da publicidade

O prefeito disse que todas as vagas para a Operação Delegada foram ocupadas, porque o salário para os policiais de folga que participassem do programa aumentou.

Com isso, o contingente terá um reforço de 1.500 policiais. De acordo com o prefeito outros 500 homens acabaram de se formar na academia e se juntam a outros mil no patrulhamento da capital.

Continua depois da publicidade

Os salários dos policiais militares inscritos agora serão de R$ 2,4 mil. Antes, o valor para quem aceitava o “bico oficial” era de R$ 1,5 mil. A prefeitura também informou que haverá uma versão noturna da Operação Delegada.

No início do ano, aumentei a quantia que a prefeitura paga aos policiais, mas mesmo assim não foi suficiente para preencher todas as vagas disponíveis. Por isso, enviei outro projeto para aumentar ainda mais o valor. Estamos planejando um aumento de 20% para quem trabalha à noite, incluindo a criação da Operação Delegada noturna. Além disso, policiais militares que trabalham em áreas estratégicas, como o centro da cidade, receberão um acréscimo de 30%.

Na próxima semana, o prefeito sancionará o projeto de aumento do valor pago. Ele também criticou a forma como o centro de São Paulo está sendo retratado.

“Algumas pessoas estão exagerando na situação do centro sem motivo. Não podemos fazer isso. Acredito que devemos ser sensatos e não falar coisas que não são verdadeiras”, disse o político. Ele também enfatizou a importância de lidar com os problemas de forma transparente para que o governo possa resolvê-los. “Ninguém quer esconder os problemas”.

O Centro é uma área onde ocorre muita violência. É preciso encontrar soluções para reduzir esse problema.

Nas últimas duas dias, dois estabelecimentos comerciais foram alvos de criminosos na região central da cidade. Na noite de segunda-feira (04), um restaurante McDonald’s, que fica na Avenida Ipiranga, foi vandalizado. A Secretaria de Segurança Pública informou que a ação foi realizada por entregadores de comida por aplicativo que se reuniram para atacar o restaurante após uma discussão com os funcionários.

No domingo à tarde, o Bar Brahma, que fica na esquina mais famosa da capital paulista, sofreu um ataque de criminosos.

Na esquina da Avenida Ipiranga com a Avenida São João, um bar foi vandalizado por um grupo. De acordo com imagens capturadas por pessoas que passavam pelo local, pelo menos dez homens lançaram pedras e objetos contra o estabelecimento, causando danos às janelas e mesas que foram derrubadas. O carro estacionado na frente do bar também foi alvo do ataque, tendo seus vidros quebrados. Essa situação ocorreu há mais de 75 anos.

Em entrevista, o Coronel Melo, comandante do policiamento na região central de São Paulo, falou sobre o crime. “A região é bem policiada, os comparsas só vieram atuar, causando danos, por conta de um pequeno momento que não tinha viatura no local”, justificou.

O chefe da polícia militar afirmou que a quantidade de crimes no centro de São Paulo está diminuindo.


🔥 Recomendado para voçê 🔥