Economia

O Ibovespa está caindo por causa de receios no exterior sobre as taxas de juros nos EUA e o dólar está aumentando


O Ibovespa está caindo por causa de receios no exterior sobre as taxas de juros nos EUA e o dólar está aumentando
(Foto Reprodução da Internet)

O Ibovespa estava tentando ter resultados positivos nesta sexta-feira (15). Isso acontece porque há mais confiança em relação ao risco, especialmente pela expectativa de que os juros nos Estados Unidos irão diminuir no início de 2024. Após abrir em alta e chegar renovar a máxima histórica de 131 mil pontos, o índice paulista passou a operar em queda com o ritmo lento no exterior.

As bolsas dos Estados Unidos operaram sem grandes mudanças depois que um funcionário do Federal Reserve (Fed) afirmou que não era o momento certo para reduzir as taxas de juros fundamentais do país.

Por volta de 13h45, o índice da bolsa de valores brasileira, o Ibovespa, estava em queda de 0,26%, chegando a 131.498,04 pontos. Enquanto isso, a cotação do dólar estava em alta de 0,49%, sendo vendido a R$4,9394.

As ações da Magazine Luiza e Casas Bahia também chamaram atenção nesta sessão de negociação, pois tiveram uma queda significativa. A Magazine Luiza perdeu 8,32% e a Casas Bahia perdeu 6,17% no dia de hoje.

As quedas da Casas Bahia se deram após um anúncio mal visto pelo mercado sobre o grupamento de ações da varejista, avalia Marcelo Boragini, sócio e especialista em renda variável da Davos Investimentos.

A empresa afirmou que possui um veículo de investimento ligado a um membro da administração da empresa, que irá doar ações para completar a lista de acionistas. Esse movimento é visto de forma negativa pelo mercado em termos de governança corporativa, segundo Boragini.

“Isso traz sim um desconforto grande pro investidor, além também de ser uma uma empresa muito endividada, com um nível de alavancagem muito alto.”

Ibovespa fechou o pregão de quinta-feira (14) no maior patamar da história, com valorização de 1,06%, aos 130.842 pontos. O índice chegou a ultrapassar os 131 mil pontos no dia.

O último pregão da semana na B3 ainda é marcado pelo vencimento de opções sobre ações.

A moeda dos Estados Unidos é conhecida como dólar.

Operadores disseram que a movimentação do dólar americano se deve, em parte, a uma correção após duas quedas consecutivas da moeda.

Na véspera, o dólar à vista fechou o dia cotado a R$ 4,9155 reais na venda, em baixa de 0,10%, depois de recuar quase 1% na quarta, após o Fed anunciar na quarta-feira (13) a manutenção de sua taxa de juros na faixa de 5,25% a 5,50%, como esperado, mas projetar cortes de juros de 75 pontos base em 2024 ? mais do que o previsto anteriormente.

“O real tende a ter ventos contrários sazonais no final do ano, mas isso pode não ser suficiente, dados os fundamentos fortes e uma orientação consistente do Copom para um ciclo de afrouxamento cauteloso”, disse o Citi em relatório a clientes.


🔥 Recomendado para voçê 🔥