Brasil

O relatório final da CPI da Enel, que recomenda intervenção, foi aprovado na Alesp


O relatório final da CPI da Enel, que recomenda intervenção, foi aprovado na Alesp
(Foto Reprodução da Internet)

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Enel, na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), foi aprovado, nesta quinta-feira (14), com oito votos favoráveis.

De autoria da deputada Carla Morando (PSDB-SP), o documento recomenda uma intervenção imediata na empresa; a realização de uma autoria completa entre os anos de 2018 e 2023; e que seja encerrado o contrato da concessão com o estado.

Também é pedido que os seguintes executivos sejam indiciados: Max Xavier Lins, presidente da Enel São Paulo; Nocola Cotugno, ex-vice-presidente da Enel nacional; e Vicente Ruotolo, diretor de operações.

“Estamos trazendo uma resposta efetiva que a população esperava após todo o sofrimento causado em 3 de novembro. Já tínhamos indicativos dessa tragédia desde maio, quando a CPI começou, especialmente na região do ABC”, disse Carla Morando.

O documento será enviado para o governo de São Paulo, a Defensoria Pública do Estado, o Ministério de Minas e Energia e a Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados.

Os parlamentares de oposição, Mônica Seixas do Movimento Pretas (PSOL), Luiz Cláudio Marcolino e Luiz Fernando Teixeira, ambos do PT, pediram ainda a responsabilização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Agência Reguladora de Serviços Públicos do Estado de São Paulo (Arsesp), mas a questão foi rejeitada pela maioria do colegiado.

Morando explicou que os órgãos não foram incluídos no relatório porque não foram reunidos elementos suficientes para sustentar a medida.


🔥 Recomendado para voçê 🔥