Economia

O varejo em São Paulo teve uma queda de 6,5% em seu faturamento devido a um apagão


O varejo em São Paulo teve uma queda de 6,5% em seu faturamento devido a um apagão
(Foto Reprodução da Internet)

O apagão que atingiu a Região Metropolitana de São Paulo, entre a última sexta-feira (3) e terça-feira (7), foi responsável pela queda de 6,4% no faturamento do varejo, quando comparado com o mesmo período do ano passado. É o que mostra o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA).

O estudo considerou os períodos de 3 a 7 de novembro deste ano e 4 a 8 de novembro de 2022. De acordo com o índice, a falta de energia afetou principalmente o sábado, um dia forte para o comércio, com queda de 14%.

Continua depois da publicidade

Após a energia ser restabelecida no domingo, o desempenho do setor melhorou. Porém, ainda foram registradas perdas. Nos três dias seguintes (domingo, segunda-feira e terça-feira), houve queda no faturamento: 7%, 6,8% e 5,5%.

Durante os cinco dias de apagão, o setor mais prejudicado foi o de Bares e Restaurantes, com uma diminuição de 13,7% no faturamento. Em seguida, tivemos queda de 10,9% em Drogarias e Farmácias, 9,4% em Vestuário e 9% em Móveis, Eletro e Departamentos. Por outro lado, o segmento de Supermercados e Hipermercados foi o menos afetado, com uma redução de apenas 0,4%.

Continua depois da publicidade

O apagão afetou negativamente o comércio de São Paulo, causando problemas nas vendas entre sexta-feira e terça-feira. Vários setores foram prejudicados. Se não fosse o blecaute, a sexta-feira poderia ter tido resultados muito bons, devido a eventos especiais na cidade, como a Fórmula 1. Carlos Alves, vice-presidente de Tecnologia e Negócios da Cielo, falou sobre a situação.

Até a falta de luz, na tarde de sexta-feira, as lojas de varejo em São Paulo estavam indo melhor do que no mesmo dia do ano passado, com um crescimento de 14%. Depois do apagão, houve uma queda de 12,5%, mas o saldo do dia ainda acabou sendo positivo, com um aumento de 2,1%.

Segundo a Enel, que é a empresa responsável pela energia na maior parte da região metropolitana de São Paulo, cerca de 2,1 milhões de casas ficaram sem luz por causa da tempestade que aconteceu em 3 de janeiro. Algumas casas só tiveram a luz de volta na terça-feira.

A Associação Comercial de São Paulo estima que o comércio tenha tido uma perda de R$ 126 milhões, levando em conta o valor diário movimentado na cidade e região metropolitana.


🔥 Recomendado para voçê 🔥