Internacional

Os EUA dizem que o Hamas frustrou os esforços para retirar estrangeiros de Gaza


Os EUA dizem que o Hamas frustrou os esforços para retirar estrangeiros de Gaza
(Foto Reprodução da Internet)

Segundo um oficial dos EUA, os esforços para ajudar pessoas de outros países a sair de Gaza com segurança foram prejudicados pelo Hamas e por problemas organizacionais. Essa situação difícil foi agravada e deixou milhares de estrangeiros presos em uma área arrasada pela guerra.

De acordo com um oficial importante do governo dos Estados Unidos, o Hamas, que governa a Faixa de Gaza, impediu as pessoas de saírem da região, o que resultou em uma série de negociações lideradas pelo Embaixador David Satterfield.

Continua depois da publicidade

Enquanto a situação difícil em Gaza ficava pior, o Hamas informou que permitiria que os estrangeiros saíssem do local “desde que vários palestinos feridos também pudessem sair, o que é algo óbvio e justo”, disse a pessoa responsável.

No entanto, cerca de um terço dos palestinos feridos identificados

Continua depois da publicidade

Após outra ronda de negociações, foi alcançado um acordo para garantir “que os civis palestinos feridos que partiam com os cidadãos estrangeiros não eram combatentes do Hamas, [mas] verdadeiramente civis apanhados nesta terrível e horrível tragédia”.

Finalmente, na terça-feira, houve um avanço para permitir que pessoas com passaporte estrangeiro e um grupo de civis feridos gravemente passem pela fronteira de Rafah. O primeiro grupo partirá na quarta-feira (1º).

Os problemas com a passagem de Rafah para o Egito, que a administração caracterizou como “não sendo realmente a passagem por onde normalmente passa um grande número de civis”, complicaram ainda mais os fatores.

“Por isso, foi necessário trabalhar com cuidado junto aos egípcios e à ONU para colocarmos em prática os mecanismos”, disse o funcionário. Ele também informou que os últimos detalhes foram ajustados em ligações telefônicas entre o presidente Joe Biden, o presidente egípcio Abdel Fattah El-Sisi e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, no fim de semana.

No entanto, o responsável afirmou que também está ocorrendo um processo intenso para garantir a soltura segura dos reféns mantidos pelo Hamas em Gaza.

A libertação bem-sucedida de dois reféns no mês passado, disse o funcionário, “foi uma espécie de piloto para ver se era possível”.

“É possível, mas os números de que estamos falando são extremamente difíceis.”

O responsável disse que para soltar tantos reféns, seria necessário dar uma pausa longa nas brigas.

Na terça-feira, o porta-voz das Forças de Defesa de Israel informou que o Hamas possui aproximadamente 240 reféns na Faixa de Gaza.


🔥 Recomendado para voçê 🔥