Brasil

Polícia questiona residentes de Copacabana que estão planejando perseguição a ladrões


Polícia questiona residentes de Copacabana que estão planejando perseguição a ladrões
(Foto Reprodução da Internet)

A Polícia Civil do Rio está chamando os moradores de Copacabana, na zona sul, para enfrentarem juntos, usando as redes sociais, os assaltantes que estão agindo no bairro.

Segundo a corporação, a 12ª DP (Copacabana) investiga a formação dos grupos. Alguns integrantes já foram identificados e devem prestar depoimento nos próximos dias. A delegacia continua fazendo diligências para identificar outros envolvidos. A Polícia trabalha, principalmente, monitorando as redes sociais.

Continua depois da publicidade

Um dos convidados foi William Correia, que fez um vídeo e compartilhou online chamando outros moradores para saírem nas ruas e confrontarem os criminosos.

“E aí, pessoal de Copacabana, o que vocês acham? Vamos permitir que essas pessoas façam o que quiserem no nosso bairro? Onde está a atitude da turma de 2015, que conseguiu afastar essas pessoas? Vamos esperar que isso aconteça com algum de nós, um familiar ou até mesmo nosso pai ou avô? Vamos deixar todos levarem um soco na cara e não fazer nada? A polícia não pode resolver, eles prendem e soltam”, disse.

Continua depois da publicidade

Pelas redes sociais William publicou uma nota sobre a convocação da polícia para prestar esclarecimentos.

“Recebi uma intimação recentemente para prestar depoimento sobre eventos amplamente divulgados na imprensa, onde ocorreram reuniões em bairros da Zona Sul em apoio aos moradores vulneráveis. Quero deixar claro que não tenho nenhuma relação com essas pessoas e estou disponível para prestar qualquer esclarecimento às autoridades. Espero que a Polícia Civil, tão rápida em me intimar, consiga prender todos os agressores envolvidos nas graves violências cometidas contra os moradores do bairro.”

Um assaltante que agrediu um idoso foi identificado.

Nesta quarta-feira (6), agentes da 13ª DP (Ipanema) identificaram o homem que atacou com um soco um idoso, na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, no último sábado (2). O comerciante Marcelo Benchimol, de 67 anos, ficou desacordado após a agressão e teve os pertences roubados. O caso foi o estopim que motivou a criação do grupo que está sendo chamado de “Justiceiros da Zona Sul”.

Segundo a Polícia, o homem preso tem registro de nove crimes anteriores, envolvendo roubo, furto e tráfico de drogas, desde quando era adolescente. Ele também foi preso duas vezes depois de completar a maioridade.

A Polícia Militar divulgou planos para aumentar a proteção no bairro.

A Polícia Militar anunciou que vai aprimorar as ações de segurança em Copacabana. Uma das principais medidas será a instalação de um corredor de segurança. As viaturas da corporação serão distribuídas das 18h às 23h ao longo da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, uma das principais vias do bairro. Após às 23h, o corredor de viaturas será reposicionado ao longo da Avenida Atlântica, na orla de Copacabana. A intenção é melhorar a segurança de moradores e turistas que frequentam o calçadão e os quiosques.


🔥 Recomendado para voçê 🔥