Brasil

Um membro do PCC foi morto em Guarujá depois que vítimas lutaram contra ele durante um assalto em casa


Um membro do PCC foi morto em Guarujá depois que vítimas lutaram contra ele durante um assalto em casa
(Foto Reprodução da Internet)

O criminoso chamado Kaique Martins Coelho, também conhecido como Nego Zulu, e membro importante da gangue Primeiro Comando da Capital (PCC), faleceu enquanto tentava roubar um grupo de turistas em uma casa no Guarujá.

De acordo com o delegado Wagner Camargo, o bandido, de 30 anos, era conhecido pela crueldade praticada contra as vítimas de seus crimes.

Continua depois da publicidade

Segundo registro policial do incidente. De acordo com o documento, o evento ocorreu no sábado passado, dia 30, na área de Praia Pernambuco. Houve a presença de 10 pessoas, incluindo quatro crianças, na casa alugada.

De acordo com o boletim, as vítimas chegaram à casa na madrugada da quinta-feira passada e pretendiam ficar até esta terça-feira. Na madrugada do dia 30, por volta das 1h da manhã, uma das turistas estava na sala quando um homem invadiu a casa e anunciou o assalto.

Continua depois da publicidade

Ela disse que o criminoso apontou a arma para o marido, que estava fora da casa com a mãe. O ladrão, acompanhado de um parceiro aparentemente mais novo, entrou na casa e começou a roubar os pertences das vítimas. De acordo com a polícia, foram levados itens como alianças, relógio e dinheiro.

A vítima disse que os criminosos apontaram uma arma para a sua cabeça. Os adultos que estavam lá foram obrigados a desbloquear seus celulares e fornecer as senhas de suas contas bancárias. Os bandidos chegaram a transferir R$ 1.000.

Durante a ação, Nego Zulu e seus comparsas decidiram levar uma das mulheres para outro local. Nesse momento, três homens partiram para cima do membro do PCC, que estava armado. Dos três disparos efetuados durante a luta corporal, um atingiu a perna de um dos turistas. A arma portada por Kaique era um revólver calibre 38.

Apesar de a vítima ter sido baleada, a briga continuou fora da casa. Nesse momento, Nego Zulu caiu e acertou a cabeça na borda da piscina e também foi golpeado com paus pelos homens. O delegado Wagner Camargo, que está investigando o caso, acredita que a morte tenha ocorrido de forma rápida.

Durante a confusão, as mulheres da casa levaram as crianças para fora e chamaram guardas que estavam fazendo patrulha na região.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo informou que foi requisitado exame pericial para o local, e as armas do suspeito foram apreendidas.

De acordo com o delegado Camargo, o caso foi registrado como roubo, extorsão e tentativa de homicídio na Delegacia do Guarujá. As vítimas não foram autuadas por nenhum crime, pois foi considerado que agiram em legítima defesa.


🔥 Recomendado para voçê 🔥